(A/C209): Ficha técnica - em atualização

Ir em baixo

(A/C209): Ficha técnica - em atualização Empty (A/C209): Ficha técnica - em atualização

Mensagem por AEP em Sex 12 Jun 2015, 23:41

A C209 é a segunda geração da CLK e sucessora da C208.

(A/C209): Ficha técnica - em atualização 126frbq

(A/C209): Ficha técnica - em atualização 2rc8ksh

(A/C209): Ficha técnica - em atualização 2a6nxwy

Na primavera de 2002, a Mercedes-Benz apresentou a nova Classe CLK C209 no Salão Internacional do Automóvel de Genebra/Suíça.

A nova CLK Coupé ressaltou um design com elementos estilísticos distintos como a faixa contínua lateral sem moldura, janelas laterais completamente retráteis, grade do radiador com a estrelada marca centralizada e o duplo farol.

(A/C209): Ficha técnica - em atualização Jazar4

(A/C209): Ficha técnica - em atualização Ycnyu

Uma nova suspensão foi adotada, motores mais potentes e tecnicamente mais sofisticadas que a C208 e novos opcionais. Um total de 7 motores estavam disponíveis, 3 opções de transmissão, 2 linhas de design e equipamentos, bem como inúmeras combinações de cores. Os motores variavam de 163 CV ao de 367 CV. Ao mesmo tempo, o consumo de combustível dos modelos CLK foi em média de 6% menor em comparação com o antecessor.

Uma nova geração de motores de 4 cilindros estreou na C209. Eles estabeleceram padrões nesta categoria de deslocamento em relação ao fornecimento de energia, características de torque, bom funcionamento e consumo de combustível, graças ao sistema TWINPULSE. Dois modelos de 4 cilindros estavam disponíveis: a CLK 200 Kompressor (163 CV) com injeção de combustível convencional e a CLK 200 CGI (170 CV) com injeção direta de gasolina - o "CGI" na parte traseira se refere a esta tecnologia de motores. 

O sistema TWINPULSE era a combinação de diferentes tecnologias que resultavam em baixo consumo de combustível.

No novo motor CGI com o sistema TWINPULSE de gasolina com injeção direta, que reduziu o consumo de combustível para 7,9 litros por 100 km. Isso foi cerca de 16% menos do que no C208. 

A CLK 200 Kompressor consumia 8,6 litros por 100 km e era cerca de 8,5% mais econômica que a C208.

A Mercedes-Benz ampliou as opções de motores de 6 cilindros com  novo 2.6 litros com 170 CV. Ainda estava disponível o 3.2 litros V6 de 218 CV.

O destaque foi o lançamento da CLK 270 CDI, com  motor de 5 cilindros e injeção direta common-rail, 170 CV e com um consumo de combustível de apenas 6,7 litros por 100 km.

No topo da nova linha CLK, estavam disponíveis 2 motores V8: a CLK 500 (306 CV) e a CLK 55 AMG (367 CV). Graças a estes motores potentes, as novas CLK Coupé V8 aceleravam de 0 a 100 km/h em apenas 6,0 e 5,2 segundos, respectivamente.

A carroceria da CLK 55 AMG era 25 mm mais baixa, a suspensão esportiva tinha o conjunto de molas/amortecedores mais firme e barras estabilizadoras e molas modificadas. Quatro discos de freios ventilados com 2 pistões no eixo dianteiro, bem como as pinças de freio fixos adotados na SL 600 no eixo traseiro, garantia a frenagem perfeita. As rodas de liga leve AMG com pneus de 17 polegadas conferiam o aspecto esportivo e a excelente aderência. No eixo dianteiro adotava rodas de 7,5 polegadas com pneus 225/45 ZR 17 e no traseiro, rodas de 8,5 polegadas com pneus 245/40 ZR 17. 

O pacote AMG consistia de spoiler dianteiro com luzes de neblina integradas, saias laterais e traseira especiais. A CLK 55 AMG se distinguia também pela transmissão automática de 5 velocidades com trocas no volante pelo sistema SPEEDSHIFT. Tal como na SL 55 AMG, o motrista podia fazer as trocas de marchas como nos carros de Fórmula 1, por meio de 2 botões localizados na parte de trás do volante.

A CLK DTM AMG foi apresentada na primavera de 2004 com potência de 582 CV. Dotada de um motor AMG de 5,5 litros V8 sobrealimentado, tinha torque de 800 Nm a 3500 rpm. Graças a uma suspensão recentemente desenvolvida, pneus e aerodinâmica esportivos opcionais otimizados em túnel de vento, o modelo (limitado a 100 unidades) obteve um desempenho de condução sem precedentes, acelerando de 0 a 100 km/h em 3,9 segundos e a velocidade máxima foi limitada eletronicamente em 320 km/h. A entrega aos clientes começou no outono de 2004.

No desenho da carroceria, os engenheiros da Mercedes-Benz alcançaram novos progressos, especialmente em relação à segurança e aerodinâmica. Eles melhoraram a rigidez de torção da carroceria em 40% e praticamente dobraram a quantidade de ligas de aço de alta resistência, garantindo resistência máxima e baixo peso. O coeficiente aerodinâmico foi de apenas 0,28 e marcou o melhor índice de desempenho nesta categoria de veículos.

(A/C209): Ficha técnica - em atualização 2ry5185

(A/C209): Ficha técnica - em atualização 317ayoj

(A/C209): Ficha técnica - em atualização Wcdzee

(A/C209): Ficha técnica - em atualização Ev9d8x

Os engenheiros da Mercedes-Benz também investiram muito no desenvolvimento do eixos, direção e freios frente ao modelo anterior.

Adotou airbags adaptativos para o condutor e passageiro da frente, airbags laterais e airbags de janela, bem como cintos pré-tensionados e limitadores de força em todos os lugares. Pela primeira vez, o peso do passageiro da frente também foi considerado para o acionamento do airbag do passageiro de 2 estágios.

Com comprimento de 4.640 mm, a CLK era 71 mm maior, 18 mm mais larga e 42 mm mais alta que sua antecessora. A distância do entre-eixos passou para 2.715 mm, resultando em um aumento de 25 mm. Estas dimensões maiores proporcionaram aos ocupantes mais espaço e conforto.

Um novo painel de instrumentos, console central, revestimento das portas e assentos eram novidades que enfatizavam o estilo da nova CLK. Opcionalmente, poderia ser escolhido o assento multicontorno com 4 almofadas de ar infláveis ​​individualmente que se ajustavam ao corpo do motorista. Essas inovações eram itens de série na CLK 55 AMG.

Na parte traseira, o banco assimetricamente dividido poderia ser dobrado para a frente individualmente ou em conjunto, permitindo que os passageiros variassem a capacidade de carga de várias maneiras. Dobrar os bancos traseiros para a frente criava uma área de carga praticamente horizontal na parte traseira. O compartimento de bagagem tinha uma capacidade de 435 litros, o que representava um aumento de 15 litros em comparação com o seu antecessor.

Como itens de séria, vinha com airbags de janela, extensores de cinto automáticos, vidros elétricos na parte traseira, faróis com sistema Assist, sensor de chuva, pneus mistos, coluna de direção ajustável e o sistema de ar-condicionado automático. Opcionalmente, estava disponível o sistema de ar-condicionado THERMOTRONIC com ventilador traseiro e filtro de carvão ativado. Esse item era de série nos modelos V8 da CLK 500 e CLK 55 AMG.

Além disso, pela primeira vez a CLK adotou o sistema DISTRONIC de controle de cruzeiro adaptativo, acesso Keyless go, faróis bi-xenon e LINGUATRONIC. Em caso de um acidente, o sistema automático de chamada de emergência TeleAid enviava um sinal de SOS para os serviços de resgate. Em caso de avaria, o contato de serviços diagnóstico estabelecia conexão com o Centro de Assistência ao Cliente (CAC) da Mercedes-Benz e, simultaneamente, enviava todas as informações do veículo necessárias, bem como os dados de localização exata do carro para o centro.

Para a personalização do modelo, a Mercedes-Benz disponibilizou as linhas Elegance e Avantgarde.

Em meados de 2004, a Mercedes-Benz novamente atualizou o modelo no que diz respeito à tecnologia, design e equipamentos. Passou a adotar a tecnologia DIRECT CONTROL com  rolamentos do eixo modificados, direção mais direta e curso de mudança de marchas mais curta, novos equipamentos de áudio com navegação e faróis bi-xénon e faróis com função de luz nas curvas. O novo câmbio 7G-TRONIC de 7 velocidades automático, único no mundo, era de série no modelo CLK 500. O consumo de combustível da CLK 500 diminuiu até 0,6 litros por 100 km.

A transmissão manual de 6 velocidades também foi revisada. A tecnologia de controle direto permitia mudanças de marcha rápidas e precisas. Pela primeira vez, a CLK estava disponível com pneus runflat e o sistema de alerta de perda automática da pressão dos pneus. Este sistema foi baseado na tecnologia do programa ESP.

(A/C209): Ficha técnica - em atualização 1o5e9h

(A/C209): Ficha técnica - em atualização Iyejxg

O modelo CLK 55 AMG recebeu um sistema de freios ainda mais eficiente, bem como um novo sistema de escapamento esportivo com 2 ponteiras de escape duplas. Novo ajuste mais firme das molas/amortecedores e uma direção até 7% mais direta melhoraram a aderência e dinâmica.


  • Dados técnicos do modelo CLK 270 CDI (C209 DE 27 LA):


Produzido entre abril de 2001 e 2002.

Chassi: 209.316.

Motor a Diesel, OM 646 DE 27 LA (646.9), 5 cilindros em linha, 2.685 cilindradas e 170 CV.

Capacidade do tanque de combustível: 62 litros. 

(A/C209): Ficha técnica - em atualização Zx4cvr


  • Dados técnicos do modelo CLK 200 Kompressor (C209 E 18 ML):


Produzido entre abril de 2001 e 2002.

Chassi: 209.342.

Motor a gasolina, M 271 E 18 ML (271.940), 4 cilindros em linha, 1.796 cilindradas e 163 CV.

Capacidade do tanque de combustível: 62 litros. 

(A/C209): Ficha técnica - em atualização 4uc1mr

(A/C209): Ficha técnica - em atualização 2afimic


  • Dados técnicos do modelo CLK 200 CGI (C209 E 18 DE ML):


Produzido entre maio de 2001 e 2002.

Chassi: 209.343.

Motor a gasolina, M 271 DE 18 ML (271.942), 4 cilindros em linha, 1.796 cilindradas e 170 CV.

Capacidade do tanque de combustível: 62 litros. 


  • Dados técnicos do modelo CLK 240 (C209 E 26):


Produzido entre março de 2001 a janeiro de 2002.

Chassi: 209.361.

Motor a gasolina, M 112 E 26 (112.912), 6 cilindros em V, 2.597 cilindradas e 170 CV.

Capacidade do tanque de combustível: 62 litros. 


  • Dados técnicos do modelo CLK 320 (C209 E 32):


Produzido entre fevereiro de 2001 a janeiro de 2002.

Chassi: 209.365.

Motor a gasolina, M 112 E 32 (112.955), 6 cilindros em V, 3.199 cilindradas e 218 CV.

Capacidade do tanque de combustível: 62 litros. 


  • Dados técnicos do modelo CLK 500 (C209 E 50):


Produzido entre junho de 2001 a fevereiro de 2002.

Chassi: 209.375.

Motor a gasolina, M 113 E 50 (113.968), 8 cilindros em V, 4.966 cilindradas e 306 CV.

Capacidade do tanque de combustível: 62 litros. 

(A/C209): Ficha técnica - em atualização 11ah8ud

(A/C209): Ficha técnica - em atualização 2lkbhh1

(A/C209): Ficha técnica - em atualização J5d0gh


  • Dados técnicos do modelo CLK 55 AMG (C209 E 55 AMG):


Produzido desde 2002.

Chassi: 209.376.

Motor a gasolina, M 113 E 50 AMG (113.987), 8 cilindros em V, 5.439 cilindradas e 367 CV.

Capacidade do tanque de combustível: 62 litros. 

(A/C209): Ficha técnica - em atualização 2yor68z

(A/C209): Ficha técnica - em atualização 11kusfs

(A/C209): Ficha técnica - em atualização 24ot0so

(A/C209): Ficha técnica - em atualização 2wdolqu

(A/C209): Ficha técnica - em atualização Fw1154

(A/C209): Ficha técnica - em atualização 9qxukw

Fonte:

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]


Última edição por AEP em Dom 19 Jun 2016, 18:07, editado 2 vez(es)
avatar
AEP
Usuário Platina
Usuário Platina

Masculino Mensagens : 17059
Data de inscrição : 05/08/2012
Idade : 46

Voltar ao Topo Ir em baixo

(A/C209): Ficha técnica - em atualização Empty Re: (A/C209): Ficha técnica - em atualização

Mensagem por AEP em Qui 16 Jun 2016, 12:33

No início do verão de 2005, a segunda geração da CLK C209 passou por um facelift abrangente.

Novos motores de 6 cilindros foram desenvolvidos. Foi apresentada a nova CLK 350 com transmissão automática de 7 velocidade (272 CV) que substituiu a CLK 320 e a também nova CLK 280 (231 CV).

Para o motor à Diesel, a nova CLK 320 CDI com injeção direta tinha motor com 224 CV e torque de 510 Nm com câmbio 7G-TRONIC). O motor diesel de 4 cilindros com 150 CV estava disponível na CLK Coupé a partir de então. Na Alemanha, nos Países Baixos, Áustria e Suíça, os modelos diesel da CLK eram equipados com filtros de partículas como item de série.

Em junho de 2005 a Mercedes-Benz atualizou o equipamento de segurança de série de todos os modelos da CLK, adotando o sistema de apoios de cabeça NECK-PRO. Adotou-se, ainda, o sistema de aviso de perda de pressão dos pneus automático e encaixe de cadeira de criança ISOFIX. Os faróis bi-xenon com luzes de ativas para curvas ativa, eram opcionais.

O novo para-choque da frente em forma de V tinha entradas de ar maiores, bem como a grade do radiador passou a ter 3 lâminas (em vez da anterior de 4). No modelo Elegance, as lâminas da grade eram pratas e na linha Avantgarde, pretas.

A CLK Avantgarde vinha com rodas de liga leve de 17 polegadas com um design de 5 raios duplos e a linha Elegance com rodas de liga leve de 16 polegadas. Nas lanternas, adotou-se luzes mais brilhantes com estrutura horizontal mais pronunciada. Na linha Avantgarde, as lanternas eram escurecidas.

O designers da Mercedes-Benz atualizaram o interior com novas padronagens dos bancos em tecido e couro. Em vez do acabamento de alumínio padrão, a cor preta e cinza na madeirara também estava disponível na linha Avantgarde. O forro do teto na linha Avantgarde era preto. Outra novidade foi o painel de instrumentos com a cor de alumínio fosco, mostradores brancos e marcação dos aros cromados.

Na linha Elegance, novas cores de interior em preto ou cinza basalto e, opcionalmente, um novo interior de couro bege, cinza ou preto, bem como acabamento de madeira cinza escura. Para ambas as linhas, o interior de couro recebeu um novo padrão com uma maior qualidade e caráter mais suave.

A Mercedes-Benz disponibilizou o pacote Sport com rodas de liga leve de 18 polegadas com um design multi-raios, pneus na frente de tamanho 225/40 R18 e 255/35 R18 na traseira, ponteira de escapamento cromada e um sistema de escape com um som esportivo especial para os motores de 4 e 6 cilindros a gasolina, discos de freio perfurados, pinças de freio com a gravação Mercedes-Benz e uma suspensão esportiva que incluía um rebaixamento de em 15 mm. No interior, havia assentos multicontorno, volante com aletas de mudança de marchas, pedais esportivos de alumínio e tapetes em veludo.

Disponível ainda estava o pacote esportivo AMG, com spoilers e saias AMG, espapes duplos cromados e tapetes com o logotipo AMG. Outra característica especial do pacote AMG foram as rodas de liga leve de 18 polegadas pintadas em prata com um design de 5 raios. Os tamanhos de pneus foram 225/40 R18 na frente e 255/35 R18 na traseira.

Durante o Salão Internacional do Automóvel de Genebra/Suíça de 2006, foi apresentada a CLK 63 AMG Coupé com motor V8 e nova tecnologia de suspensão. O motor de 6.3 litros tinha 481 CV e torque de 630 Nm. O câmbio era o AMG SPEEDSHIFT 7G-TRONIC.

Uma nova suspensão esportiva AMG, novas rodas AMG de liga leve de 18 polegadas conferiam um padrão exclusivo ao modelo de alto desempenho. O eixo dianteiro, além disso, recebeu um novo sistema de frenagem de alto desempenho AMG.

No verão de 2006, a CLK 500 Coupé recebeu um novo motor V8 de 388 CV. O V8 de 5.5 litros com torque de 530 Nm levava o carro de de 0 a 100 km/h em 5.2 segundos e velocidade máxima limitada em 250 km/h. Apesar de 26% mais potente, a taxa de consumo de combustível era de 11,4 a 11,5 litros por 100 km.

A Mercedes-Benz ainda apresentou a CLK 63 AMG Black Series - desenvolvida no AMG Performance Studio. Foi o carro oficial da Fórmula 1. O motor AMG de 6.3 litros V8 com 507 CV permitia a aceleração de 0 a 100 km/h em 4,3 segundos. Tinha câmbio AMG SPEEDSHIFT 7G-TRONIC modificado, suspensão especial que permitia ajustes personalizados, diferencial de deslizamento limitado no eixo traseiro, e discos de freios maiores. As rodas era 265/30 R19 (frente) e 285/30 R19 (traseira).

O CLK 63 AMG Black Series foi usado como carro madrinha na Fórmula 1. Um novo para-choque dianteiro com grandes entradas de ar e saídas de fibra de carbono laterais foi adotado, bem como uma saia traseira com aletas difusoras.

A edição esportiva da CLK Coupé, disponível a partir de abril de 2007, deu um novo aspecto esportivo ao modelo. Adotou rodas de 18 polegadas com um design exclusivo de 6 raios duplos (225/40 R 18 à frente, 255/35 R18 na traseira) e elementos de estilo AMG. No interior, o volante esportivo ergonômico AMG, pedais com alumínio e tapetes especiais de veludo.

A CLK Sport Edition vinha, opcionalmente, com faróis bi-xénon com controle dinâmico, sistema de limpeza dos faróis e luzes ativas de curva. O escapamento era cromado e com sonorização diferenciada.

A base da Sport Edition foi a linha Avantgarde.

O veículo de número 300.000 da CLK foi entregue em 30/05/2007 e marcou um importante marco para a 2.ª geração da classe. Desde a estreia mundial em maio de 2002, mais de 200.000 coupés e 100.000 conversíveis (este último desde maio de 2003) tinha sido entregues. 

O motor mais vendido foi o V6 da CLK 350. Os mercados de vendas mais importantes dos coupés foram a Europa Ocidental e os EUA. Mais de metade dos clientes escolheu a linha de design Avantgarde. O equipamento especial mais vendido foi o câmbio 7G-TRONIC.


  • Dados técnicos do modelo CLK 200 Kompressor (C209 E 18 ML):


Produzido entre maio de 2005 e dezembro de 2006.

Chassi: 209.342.

Motor a gasolina M271 E 18 ML (271.940), 4 cilindros em linha, 1.796 cilindradas e 163 CV.

capacidade do tanque de combustível: 62 litros.


  • Dados técnicos do modelo CLK 200 Kompressor (C209 E 18 ML/1):


Produzido entre julho de 2006 e dezembro de 2006.

Chassi: 209.341.

Motor a gasolina M271 E 18 ML/1 (271.950), 4 cilindros em linha, 1.796 cilindradas e 183 CV.

capacidade do tanque de combustível: 62 litros.


  • Dados técnicos do modelo CLK 220 CDI (C209 DE 22 LA):


Produzido entre novembro de 2004 e maio de 2005.

Chassi: 209.308.

Motor a Diesel OM646 DE 22 LA (646.963), 4 cilindros em linha, 2.148 cilindradas e 150 CV.

capacidade do tanque de combustível: 62 litros.


  • Dados técnicos do modelo CLK 280 (C209 E 30):


Produzido entre novembro de 2004 e junho de 2006.

Chassi: 209.354.

Motor a gasolina M272 E 30 (272.940), 6 cilindros em V, 2.996 cilindradas e 231 CV.

capacidade do tanque de combustível: 62 litros.


  • Dados técnicos do modelo CLK 320 CDI (C209 DE 30 LA):


Produzido entre novembro de 2004 e maio de 2005.

Chassi: 209.320.

Motor a Diesel OM642 DE 30 LA (642.910), 6 cilindros em V, 2.987 cilindradas e 224 CV.

capacidade do tanque de combustível: 62 litros.


  • Dados técnicos do modelo CLK 350 (C209 E 35):


Produzido entre novembro de 2004 e junho de 2005.

Chassi: 209.356.

Motor a gasolina M272 E 35 (272.960), 6 cilindros em V, 3.498 cilindradas e 272 CV.

capacidade do tanque de combustível: 62 litros.


  • Dados técnicos do modelo CLK 500 (C209 E 50):


Produzido entre maio de 2005 e junho de 2006.

Chassi: 209.375.

Motor a gasolina M113 E 50 (113.968), 8 cilindros em V, 4.966 cilindradas e 306 CV.

capacidade do tanque de combustível: 62 litros.


  • Dados técnicos do modelo CLK 500 (C209 E 55):


Produzido entre novembro de 2005 e junho de 2006.

Chassi: 209.372.

Motor a gasolina M273 E 55 (273.9), 8 cilindros em V, 5.461 cilindradas e 388 CV.

capacidade do tanque de combustível: 62 litros.


  • Dados técnicos do modelo CLK 55 AMG (C209 E 55 AMG):


Produzido entre maio de 2005 e maio de 2006.

Chassi: 209.376.

Motor a gasolina M113 E 55 AMG (113.987), 8 cilindros em V, 5.439 cilindradas e 367 CV.

capacidade do tanque de combustível: 62 litros.


  • Dados técnicos do modelo CLK 63 AMG (C209 E 62 AMG):


Produzido entre novembro de 2005 e junho de 2006.

Chassi: 209.377.

Motor a gasolina M156 E 62 (156.982), 8 cilindros em V, 6.208 cilindradas e 481 CV.

capacidade do tanque de combustível: 62 litros.

Fonte:

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
avatar
AEP
Usuário Platina
Usuário Platina

Masculino Mensagens : 17059
Data de inscrição : 05/08/2012
Idade : 46

Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum