(CL203): Ficha técnica - SportCoupé e CLC

Ir em baixo

(CL203): Ficha técnica - SportCoupé e CLC

Mensagem por AEP em Qui 11 Jun 2015, 23:48

No outono de 2000, a Mercedes-Benz apresentou a Classe C Sports Coupé no Salão Internacional do Automóvel de Paris. Internamente designou o modelo de CL203. As primeiras unidades foram entregues a clientes a partir da primavera de 2001. Este veículo de 2 portas dinâmicas e de aparência esportiva foi a primeira Clase C Coupé a ser oferecida pela Mercedes-Benz. O modelo complementou os veículos esportivos na gama da marca através da adição de um modelo de nível de entrada atraente para o SLK, CLK, SL e CL. Em termos técnicos, a coupé esportiva foi baseada no sedan da Classe C que fora lançado em março de 2000.














O comprimento era 183 mm menor do que o sedan. Tinha 4.343 mm de comprimento em comparação com 4.526 mm do sedan). Era 20 mm mais baixo (1406 mm de altura em comparação com 1426 mm). A largura (1728 mm) e distância entre-eixos (2715 mm) ficaram inalterados. Diferenças marcantes do sedan incluiu a grade plana.



O objetivo maior da marca era acomodar os desejos de jovens que queriam um carro que realmente ofereceu uma experiência, assim como a dinâmica de condução exemplares. Proporções  poderosas e uma estrela central na grade de radiador determinada a estética do novo modelo, identificando claramente o veículo de 2 portas como um membro do clube das Mercedes coupés.
Este conceito se reuniu com uma grande resposta do mercado: A Classe C Sportcoupé provou ser um sucesso de vendas no mesmo ano em que foi lançada. Com 59.000 veículos vendidos em 2001, as vendas do coupé esportivo excedeu mesmo as mais altas expectativas. As vendas de todos os modelos da Classe C totalizaram 506.500 veículos em 2001, com a coupé responsável por mais de 10%.
Uma característica estilística do design da coupé completamente novo foi a extremidade traseira alta com o spoiler integrado e o painel escurecido entre as luzes traseiras. Os designers da Mercedes-Benz deliberadamente adotaram um estilo marcante e único. O conceito Sportcoupé deu-lhes a oportunidade de combinar o dinamismo com elementos extraordinários e expressivos. Na extremidade traseira, o design cumprida especial formal, bem como requisitos funcionais: no interesse da segurança ativa, o aerofólio na traseira fornecida excepcionalmente boa pressão aerodinâmica sobre o eixo traseiro, enquanto o painel também atuava como uma janela, dando ao motorista uma boa visibilidade traseira por padrões coupé. Este foi particularmente benéfico quando se pretendia estacionar.
Um teto solar panorâmico opcional tornava o ambiente arejado e iluminado no interior e uma sensação de máxima abertura para o céu. Este novo desenvolvimento da Mercedes-Benz entrou produção em série pela primeira vez na Classe C Sports Coupé. O efeito panorâmico era criado por uma grande área envidraçada que se estendia ao longo de todo o teto. Ao toque de um botão, a metade da frente do teto deslizava para trás. A abertura do teto foi em torno de 1/3 maior do que com um teto convencional. Isso era porque a parte da frente do teto solar panorâmico deslizante movia para fora da carroceria, que não restringia altura livre dos passageiros. Duas cortinas elétricas no interior protegiam o ambiente da luz solar quando o teto era fechado.
Outra novidade que estreou na Classe C Sports Coupé foi a transmissão SEQUENTRONIC opcional de 6 velocidades automática. Isso aumentou a experiência de condução dinâmica, permitindo rápidas mudanças de velocidade e ao mesmo tempo, reduzir o consumo de combustível.
A Classe C Sportcoupé incluiu todas as inovações técnicas como padrão que já eram adotadas no sedan. A lista de recursos tinha o  windowbag,  ESP®, airbag do passageiro e motorista adaptativos e farol com sistema Assist . Outros marcos tecnológicos, opcionais, foram o COMAND com orientação de rota dinâmica, o sistema de controle LINGUATRONIC operado por voz para telefone e rádio do carro.
O interior foi caracterizado por peças de acabamento de alumínio, um volante de 3 raios com controles iluminados para o rádio do carro, telefone do carro e outras funções, bem como um cockpit esportivamente concebido. Ao contrário das versões sedan, a Mercedes-Benz não ofereceu diferentes linhas de equipamentos para o Sportcoupé CL 203. Devido a um forte dinamismo do estilo de corpo, a versão padrão foi equipada de forma abrangente, em vez de oferecer modelos individuais. O caráter esportivo do veículo poderia ser sublinhado, selecionando o pacote esportivo EVOLUTION ou o EVOLUTION AMG, como opcionais. Características aqui incluída, eram uma suspensão esportiva  rebaixada na frente e traseira, rodas de liga leve de 17 polegadas, pedais em aço polido, punho da alavanca de mudança e volante em couro.
Devido ao seu equilíbrio ergonômico, o interior da coupé era justo e se moldava nos ocupantes. Um fator importante para a condução dinâmica é que os passageiros traseiros usavam os assento individuais confortáveis ​​com almofadas de assento totalmente dobráveis ​​e encostos, o que permitia uma área de carga a ser criado na parte de trás. Em conjunto com uma grande porta traseira, a coupé oferecia flexibilidade - dependendo da posição dos assentos traseiros. O espaço de bagageira poderia ser aumentado de 310 litros para até 1100 litros.
Os motores eram 4 unidades de 4 cilindros, avançados com alto potencial de desempenho. O alto torque do motor de 2.3 litros (197 CV) da C 230 Kompressor já era familiar da SLK. A Coupé Sports atingia 0 a 100 km/h em 8 segundos. A velocidade máxima era de 240 km/h. A gama também incluiu o motor de 129 CV na C180, a C200 Kompressor tinha 163 CV e a diesel C220 CDI com injeção direta common-rail tinha 143 CV.
No segundo semestre de 2002, a Mercedes-Benz apresentou uma nova geração de motores de 4 cilindros - a família M271 - para o mercado nos modelos da Classe C. Havia 4 variantes de um avançado motor de 1.8 litros para escolher. Todos eram dotados da tecnologia TWINPULSE que reuniu várias tecnologias, tais como sobrealimentação, intercooler, 4 válvulas por cilindro, ajuste de comando, dentre outros.
Em 2002, a Mercedes-Benz também ofereceu um motor de 170 CV, com sistema de gasolina de injeção direta que pela primeira vez estava disponível na C200 CGI Sports Coupé a partir de 2003. Este foi o primeiro motor do mundo deste tipo a combinar o inovador sistema de injeção direta com a sobrealimentação. A abreviatura CGI na parte traseira dos modelos da Mercedes-Benz indicava a presença de uma tecnologia avançada.
Apesar do aumento da produção do novo motor, a injeção direta de gasolina resultou em uma economia de combustível de mais de 19% em comparação com o antecessor. Por exemplo, a C200 CGI consumia apenas 7,8 litros por 100 km. Já a partir de 1500 rpm, este motor de injeção direta fornecia mais de 75% de torque que se desenvolveu a partir de 3000 rpm e mantinha constante até 4500 rpm.
Fornecidos a partir do verão de 2002, os 3 novos motores de 4 cilindros com injeção cumpriram todos os pré-requisitos para alta economia e uma experiência de condução dinâmica. A C180 Kompressor acelerava de 0 a 100 km/h em 9,7 segundos e atingia uma velocidade máxima de 222 km/h, tornando-se 1,3 segundos mais rápido no sprint do que o modelo C180 existente e 12 km/h mais rápido em geral.
Os engenheiros da Mercedes-Benz alcançaram estes números de consumo muito bons, principalmente movendo os pontos de operação para faixas de velocidade do motor com eficiência termodinâmica ideal. Diminuindo o deslocamento de 1,8 litros também teve um efeito perceptível sobre o consumo, graças à redução do atrito e da termodinâmica melhoradas. Agilidade exemplar e dinamismo decorreu da sobrealimentação implantada em todos os motores de nova geração. Graças a este aspecto, alto torque estava disponível a partir de marcha lenta que por sua vez deu a 13% mais potência.
A tecnologia CGI inovadora foi baseada em uma base de tradição. Tanto a  injeção e a sobrealimentação tinham uma longa história na Mercedes-Benz. A marca de automóveis com sede em Stuttgart já tinha apresentado esta tecnologia na 300SL Coupé (W198 I) em meados dos anos 1950. Este carro esportivo foi o primeiro automóvel de produção em série com uma injeção direta em um motor de 4 tempos - uma sensação que melhorou visivelmente o desempenho do motor de 6 cilindros. No início do século 21, outros aspectos estavam na vanguarda como esta tecnologia de injeção foi desenvolvido ainda mais, ou seja, para reduzir o consumo de combustível e as emissões de gases de escape. Um problema técnico de longa data foi superado graças aos avanços consideráveis ​​na área de controle de emissão e gestão do motor: o funcionamento do motor lean-burn necessária para o consumo de combustível favorável ao mesmo tempo, como a implantação de tecnologia de catalisador que normalmente exigia uma mistura estequiométrica ar/combustível (14,6: 1). A solução foi um catalisador de armazenamento de NOx recentemente desenvolvido para absorver os óxidos de azoto durante a operação de queima e a libertá-los novamente em fases de regeneração curtas, a fim de formar azoto inofensivo com a ajuda de outros componentes de gases de escape. Graças a esta tecnologia, que a Mercedes-Benz combinou com a recirculação dos gases de escape e injeção de ar secundário no novo motor de injeção direta de gasolina, a C200 CGI alcançava as normas ambientais Euro 4.
Na sequência de amplas inovações nos modelos de 4 cilindros, a Mercedes-Benz também anunciou 2 novos veículos de alta performance para a Sports Coupé em 2002. Primeiro, o de 6 cilindros a gasolina para a C32 AMG, seguido do motor de 5 cilindros para a C30 diesel CDI AMG. A Mercedes-AMG GmbH tinha desenvolvido estes veículos especiais, que combinados com poderosos sistemas de acionamento, de alta tecnologia com um corpo compacto, traria máximo prazer ao clientes.
A C32 AMG, com 4,34 metros, foi alimentada por um motor V6 supercharged recém-desenvolvido que já tinha sido usado na C32 AMG sedan e na SLK 32 AMG. O motor de 6 cilindros sobrealimentado entregava uma potência máxima de 354 CV a 6100 rpm e um torque de 450 Nm a 4400 rpm. Levava apenas 5,2 segundos para acelerar de 0 a 100 km/h e a velocidade máxima era de 250 km/h (controlada eletronicamente). A transmissão automática de 5 velocidades com AMG SPEEDSHIFT era o melhor da engenharia.
Os desenvolvedores também tinha ajustado o sistema de travagem e chassis da Mercedes-Benz C 32 AMG Sportcoupé para atender o alto nível de dinâmica de condução. Os amortecedores, estabilizadores ligeiramente maiores e a redução da altura do carro em 30 milímetros, asseguravam dirigibilidade esportiva, sem comprometer a adequação e conforto. Adotou pneus 245/40 ZR18 na frente e 275/35 ZR18 na traseira. C32 AMG Sports Coupé veio com rodas AMG de liga leve de 8,5 x 18 (dianteira) e 10 x 18 (traseira).
Não obstante este elevado nível de tecnologia, a C32 AMG Sports Coupé foi um carro tão robusto quanto os demais da gama.
A C30 AMG CDI adotou o novo motor de injeção direta turbodiesel com tecnologia common-rail e potência esportiva e dinâmica de condução. O pacote esportivo AMG EVOLUTION fazia a adesão do carro à família Mercedes-AMG. Este pacote incluía rodas AMG de 17 polegadas de raios duplos com pneus de tamanhos diferentes, o sistema de travagem de alta performance AMG, AMG SPEEDSHIFT transmissão automática e outros itens específicos-AMG de equipamentos no interior. Com 5 cilindros e um deslocamento de 2.950 cc, o motor CDI alcançava uma potência máxima de 231 CV a 3800 rpm e um torque máximo de 540 Nm. Chegava de 0 a 100 km/h em 6,8 segundos, com uma velocidade máxima de 250 km/h.
Algumas das características inovadoras do motor de 5 cilindros em linha CDI da AMG foram componentes do motor recém-projetados, como um intercooler sofisticado com um trocador de calor/ar e da água do circuito de baixa temperatura separado. No processo, o ar comprimido pelo turbocompressor foi dirigida para o permutador de calor instalado ao lado do motor que tinha um circuito especial de refrigeração de água, e não apenas ar. Na C30 AMG CDI, todos os componentes mecânicos do motor foram recém-projetado por engenheiros da Mercedes-AMG, incluindo a montagem de manivela, pistões reforçados com refrigeração de óleo spray para as coroas de pistão, uma conexão de parafuso da cabeça do motor otimizada e uma bomba de óleo. Este esforço de engenharia fez uma contribuição definitiva para o refinamento exemplar do motor AMG diesel orientado para o desempenho. Cada motor AMG CDI foi feito à mão na nova unidade de produção de motores em Affalterbach. A "um homem, um motor" filosofia significava que um único técnico foi responsável pela montagem de todo um motor de alto desempenho AMG. A prova visível era um emblema gravado com assinatura e colocado na cabeça do cilindro.
A transmissão da C30 AMG CDI era de 5 velocidades AMG SPEEDSHIFT, automática.
A Mercedes-Benz apresentou uma versão especial "Indianapolis" no Salão Internacional do Automóvel de Frankfurt/Alemanha em setembro de 2003. Este modelo especial atraiu a atenção com uma pintura especial e rodas de diamante preto metálico de liga leve de 16 polegadas. Faixas de proteção no lado trazia a inscrição "Indianapolis". Para um toque esportivo, o interior foi reforçado com um painel de instrumentos de alumínio e marcadores vermelho escuro. A alavanca de velocidades foi adornada com uma inserção de prata e os tapetes vinham com a gravação especial e as letras "Indianapolis". Outro equipamento standard incluiu peças de acabamento no console central em alumínio de alta qualidade, controle THERMATIC para o ar-condicionado, faróis bi-xênon com vidro transparente e um sistema de limpeza dos faróis. Qualquer um dos motores de 4 cilindros poderia ser escolhido para o modelo especial "Indianapolis".
Na primavera de 2004 (4 anos após o lançamento no mercado) e junto com o sedan e a perua, a Mercedes-Benz aumentou significativamente a bem sucedida Classe C Sports Coupé em termos de engenharia, equipamentos e design. Mais de 187.000 clientes optaram pela Classe C Sports Coupé entre 2001 e o final de 2003. A maioria destes eram novos clientes Mercedes que foram atraídos pelo modelo de 2 portas.
O chassi CL203 (derivado do W203), não tinha um modelo equivalente antecessor.
Fase 1:

  • C200 CDI Sportcoupé (CL203 DE 22 LA LR):


Chassi: 203.707.

Produzida entre fevereiro de 2003 e março de 2004.

Motor a Diesel, 4 cilindros em linha, OM646 DE 22 LA LR (646.962), cilindros com 88 mm x 88,3 mm, 2.148 cilindradas, taxa de compressão de 18,0, 122 CV a 4.200 rpm, 270 Nm a 1.600/2.800 rpm, 4 válvulas por cilindro e injeção common-rail.

Capacidade do tanque de combustível: 62 litros.


  • C220 CDI Sportcoupé (CL203 DE 22 LA):


Chassi: 203.708.

Produzida entre janeiro de 2003 e março de 2004.

Motor a Diesel, 4 cilindros em linha, OM646 DE 22 LA (646.963), cilindros com 88 mm x 88,3 mm, 2.148 cilindradas, taxa de compressão de 18,0, 143 CV a 4.200 rpm, 340 Nm a 2.000 rpm, 4 válvulas por cilindro e injeção common-rail.

Capacidade do tanque de combustível: 62 litros.


  • C30 CDI AMG Sportcoupé (CL203 DE 30 LA):


Chassi: 203.718.

Produzida entre fevereiro de 2002 e março de 2004.

Motor a Diesel, 5 cilindros em linha, OM612 DE 30 LA (612.990), cilindros com 88 mm x 97 mm, 2.950 cilindradas, taxa de compressão de 16,5, 231 CV a 3.800 rpm, 540 Nm a 2.000 rpm (câmbio automático), 4 válvulas por cilindro e injeção common-rail.

Capacidade do tanque de combustível: 62 litros.


  • C180 Kompressor Sportcoupé (CL203 E 18 ML LR):


Chassi: 203.746.

Produzida entre fevereiro de 2002 e março de 2004.

Motor a gasolina, 4 cilindros em linha, M271 E 18 ML LR (271.946), cilindros com 82 mm x 85 mm, 1.796 cilindradas, taxa de compressão de 10,2, 143 CV a 5.200 rpm, 220 Nm a 2.500/4.200 rpm, 4 válvulas por cilindro e injeção HFM.

Capacidade do tanque de combustível: 62 litros.


  • C200 Kompressor Sportcoupé (CL203 E 18 ML):


Chassi: 203.742.

Produzida entre janeiro de 2002 e março de 2004.

Motor a gasolina, 4 cilindros em linha, M271 E 18 ML (271.940), cilindros com 82 mm x 85 mm, 1.796 cilindradas, taxa de compressão de 9,5, 163 CV a 5.500 rpm, 240 Nm a 3.000/4.000 rpm, 4 válvulas por cilindro e injeção HFM.

Capacidade do tanque de combustível: 62 litros.


  • C200 CGI Sportcoupé (CL203 E 18 DE ML):


Chassi: 203.743.

Produzida entre julho de 2002 e março de 2004.

Motor a gasolina, 4 cilindros em linha, M271 E 18 DE ML (271.942), cilindros com 82 mm x 85 mm, 1.796 cilindradas, taxa de compressão de 10,5, 170 CV a 5.300 rpm, 250 Nm a 3.000 rpm, 4 válvulas por cilindro e injeção HFM.

Capacidade do tanque de combustível: 62 litros.


  • C230 Kompressor Sportcoupé (CL203 E 18 ML/1):


Chassi: 203.740.

Produzida entre janeiro de 2002 e março de 2004.

Motor a gasolina, 4 cilindros em linha, M271 E 18 ML/1 (271.948), cilindros com 82 mm x 85 mm, 1.796 cilindradas, taxa de compressão de 8,7, 192 CV a 5.800 rpm, 260 Nm a 3.500/4.000 rpm, 4 válvulas por cilindro e injeção HFM.

Capacidade do tanque de combustível: 62 litros.


  • C320 Sportcoupé (CL203 E 32):


Chassi: 203.764.

Produzida entre julho de 2002 e março de 2004.

Motor a gasolina, 6 cilindros em V, M112 E 32 (112.946), cilindros com 89,9 mm x 84 mm, 3.199 cilindradas, taxa de compressão de 10,0, 218 CV a 5.700 rpm, 310 Nm a 3.000/4.600 rpm, 3 válvulas por cilindro e injeção Bosch ME.

Capacidade do tanque de combustível: 62 litros.


  • C32 AMG Sportcoupé (CL203 E 32 ML):


Chassi: 203.764.

Produzida entre maio de 2002 e março de 2004.

Motor a gasolina, 6 cilindros em V, M112 E 32 ML AMG (112.961), cilindros com 89,9 mm x 84 mm, 3.199 cilindradas, taxa de compressão de 9,0, 354 CV a 6.100 rpm, 450 Nm a 4.400 rpm, 3 válvulas por cilindro e injeção HFM.

Capacidade do tanque de combustível: 62 litros.


  • C220 CDI Sportcoupé (CL203 DE 22 LA):


Chassi: 203.706.

Produzida entre novembro de 1999 e junho de 2003.

Motor a Diesel, 4 cilindros em linha, OM611 DE 22 LA (611.962), cilindros com 88 mm x 88,3 mm, 2.148 cilindradas, taxa de compressão de 18,0, 143 CV a 4.200 rpm, 315 Nm a 1.800/2.600 rpm, 4 válvulas por cilindro e injeção common-rail.

Capacidade do tanque de combustível: 62 litros.


  • C180 Sportcoupé (CL203 E 20):


Chassi: 203.735.

Produzida entre agosto de 1999 e junho de 2002.

Motor a gasolina, 4 cilindros em linha, M111 E 20 EVO (111.951), cilindros com 89,9 mm x 78,7 mm, 1.998 cilindradas, taxa de compressão de 10,6, 129 CV a 5.300 rpm, 190 Nm a 4.000 rpm e 4 válvulas por cilindro.

Capacidade do tanque de combustível: 62 litros.


  • C200 Kompressor Sportcoupé (CL203 E 20 ML):


Chassi: 203.745.

Produzida entre setembro de 1999 e junho de 2002.

Motor a gasolina, 4 cilindros em linha, M111 E 20 ML EVO (111.955), cilindros com 89,9 mm x 78,7 mm, 1.998 cilindradas, taxa de compressão de 9,5, 163 CV a 5.300 rpm, 230 Nm a 2.500/4.800 rpm e 4 válvulas por cilindro.

Capacidade do tanque de combustível: 62 litros.


  • C230 Kompressor Sportcoupé (CL203 E 23 ML):


Chassi: 203.747.

Produzida entre fevereiro de 2000 e junho de 2002.

Motor a gasolina, 4 cilindros em linha, M111 E 23 ML EVO (111.981), cilindros com 90,9 mm x 88,4 mm, 2.295 cilindradas, taxa de compressão de 9,0, 197 CV a 5.500 rpm, 280 Nm a 2.500/4.800 rpm e 4 válvulas por cilindro.

Capacidade do tanque de combustível: 62 litros.


Fonte:

https://mercedes-benz-publicarchive.com/marsPublic/instance/ko.xhtml?grp=INFOTYPE_PKW_BR.DEFAULT_TEXT_GR.&oid=453364#toRelation





Última edição por AEP em Seg 27 Mar 2017, 21:52, editado 13 vez(es)
avatar
AEP
Usuário Platina
Usuário Platina

Masculino Mensagens : 15621
Data de inscrição : 05/08/2012
Idade : 45

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: (CL203): Ficha técnica - SportCoupé e CLC

Mensagem por AEP em Sab 14 Maio 2016, 10:55

Em fevereiro de 2004, a fase 2 da Sportcoupé foi apresentada com 6 motores de 4 cilindros, incluindo 3 motores de injeção direta: um motor a gasolina para a C200 CGI e 2 unidades diesel na C200 CDI e C220 CDI. A partir da primavera de 2004, a potência da C220CDI aumentou para 150 CV (7 CV a mais em comparação com o modelo anterior).
Após o facelift de primavera em 2004, a Sportcoupé ficou com uma aparência ainda mais jovem e dinâmica. O parachoque dianteiro acentuou o olhar poderoso com uma entrada de ar ampliada e com uma estrutura de grelha nova em lugar da grelha cruzada anterior. A largura saltou de 1.505 mm ao invés dos 1.465 milímetros anteriores, conferindo uma nova frente.
Os designers modificaram sutilmente a típica grade do radiador, optando por um ângulo mais plano. Como uma característica especial adicional, os modelos equipados com os pacotes esportivos EVOLUTION e EVOLUTION AMG vieram com um acabamento de pintura especial em prata brilhante e perfurações na grade do radiador. Adotando o mesmo visual do sedan e perua, as mascaras do farol ficaram transparantes.

As laterais permaneceram inalteradas em seu design, mas com novas rodas de liga-leve. Ambos os pacotes esportivos agora incluíam rodas de liga-leve com um design de 5 ou 7 raios. Disponível como opção, um novo pacote cromado poderia ser requerido para reforçar os parachoques, tiras de proteção lateral e alças de portas.

No interior do veículo, os designers revisaram o painel de instrumentos, console central, controles e assentos para aumentar a sensação de qualidade do interior e conforto e um novo volante de 3 raios com botões prateados. O conjunto de instrumentos recém-projetado foi outra característica atraente do cockpit com 4 instrumentos circulares brancos e iluminados com bordas cromadas e discretas, mostradores pretos e ponteiros brancos e tipografia clara. Ainda mais impressionante foi o painel de instrumentos nas versões EVOLUTION. Os cantos cromados para os instrumentos circulares se destacaram ainda os mostradores. Novos interruptores e controles foram adicionados ao console central, bem como peças de acabamento de alta qualidade, com uma tampa de alumínio especial criando um toque final nos pacotes EVOLUTION ou EVOLUTION AMG. Uma nova padronagem de tecidos nas cores preto ou cinza alpaca estava disponível para os assentos esportivos.

A Mercedes-Benz continuou estendendo a escala dos motores disponíveis em sua gama para este modelo de 2 portas. Assim, apresentou a C160 a gasolina de 122 CV a partir de 2004. A maior mudança para os motores, no entanto, veio com o lançamento Das novas unidades V6 em Maio de 2005: para os modelos a gasolina, a tecnologia avançada de 6 cilindros estava disponível a partir de meados de 2005 nos modelos C230 e C350. A implantação desses novos motores de 6 cilindros reduziu o consumo de combustível em até 13% em comparação com os anteriores. A Mercedes-Benz ofereceu a C230 com motor V6 ao mesmo preço que a anterior C230 KOMPRESSOR de 4 cilindros, que foi retirada da gama juntamente com a C200 CGI. A C230 tinha 12 CV a mais de potência do que sua antecessora. Com uma transmissão manual de 6 velocidades fornecida como padrão, a C230 também poderia ser encomenda o o câmbio automático de 7 velocidade 7G-Tronic. Outros itens na extensa gama de equipamentos de série foram o ar-condicionado automático THERMATIC, windowbags, pré-tensionamento dos cintos e limitadores de força de cinto na frente e traseira, juntamente com um volante multifunções.

Um total de 283.000 Sportcoupés foram fabricados desde a primavera de 2001 até setembro de 2006. Após a estréia da nova W204 no Salão Internacional do Automóvel de Genebra/Suíça em 2007, a Sportcoupé CL203 permaneceu na gama de produtos. Na primavera de 2008 a Sportcoupé foi substituída pela Mercedes-Benz CLC. Enquanto a CL203 continuou a servir como a base técnica do novo modelo, a CLC obteve alta pontuação com um projeto totalmente revisado e cerca de 1100 componentes novos ou aprimorados em todo o veículo. Desde 2001, aproximadamente 320.000 clientes escolheram a Sportcoupé da série CL203 - cerca de 70% deles novos clientes da Mercedes-Benz.
Fase 2:


  • C200 CDI Sportcoupé (CL203 DE 22 LA LR):


Chassi: 203.707.

Produzida desde abril de 2004.

Motor a Diesel, 4 cilindros em linha, OM646 DE 22 LA LR (646.962), cilindros com 88 mm x 88,3 mm, 2.148 cilindradas, taxa de compressão de 18,0, 122 CV a 4.200 rpm, 270 Nm a 1.600/2.800 rpm, 4 válvulas por cilindro e injeção common-rail.

Capacidade do tanque de combustível: 62 litros.


  • C220 CDI Sportcoupé (CL203 DE 22 LA):


Chassi: 203.708.

Produzida desde abril de 2004.

Motor a Diesel, 4 cilindros em linha, OM646 DE 22 LA (646.963), cilindros com 88 mm x 88,3 mm, 2.148 cilindradas, taxa de compressão de 18,0, 150 CV a 4.200 rpm, 340 Nm a 2.000 rpm, 4 válvulas por cilindro e injeção common-rail.

Capacidade do tanque de combustível: 62 litros.


  • C30 CDI AMG Sportcoupé (CL203 DE 30 LA):


Chassi: 203.718.

Produzida entre abril de 2004 e novembro de 2004.

Motor a Diesel, 5 cilindros em linha, OM612 DE 30 LA (612.990), cilindros com 88 mm x 97 mm, 2.950 cilindradas, taxa de compressão de 16,5, 231 CV a 3.800 rpm, 540 Nm a 2.000/2.500 rpm (câmbio automático), 4 válvulas por cilindro e injeção common-rail.

Capacidade do tanque de combustível: 62 litros.


  • C180 Kompressor Sportcoupé (CL203 E 18 ML LR):


Chassi: 203.746.

Produzida desde abril de 2004.

Motor a gasolina, 4 cilindros em linha, M271 E 18 ML LR (271.946), cilindros com 82 mm x 85 mm, 1.796 cilindradas, taxa de compressão de 10,2, 143 CV a 5.200 rpm, 220 Nm a 2.500/4.200 rpm, 4 válvulas por cilindro e injeção HFM.

Capacidade do tanque de combustível: 62 litros.


  • C200 Kompressor Sportcoupé (CL203 E 18 ML):


Chassi: 203.742.

Produzida desde abril de 2004.

Motor a gasolina, 4 cilindros em linha, M271 E 18 ML (271.940), cilindros com 82 mm x 85 mm, 1.796 cilindradas, taxa de compressão de 9,5, 163 CV a 5.500 rpm, 240 Nm a 3.000/4.000 rpm, 4 válvulas por cilindro e injeção HFM.

Capacidade do tanque de combustível: 62 litros.


  • C200 CGI Sportcoupé (CL203 E 18 DE ML):


Chassi: 203.743.

Produzida entre abril de 2004 e junho de 2005.

Motor a gasolina, 4 cilindros em linha, M271 E 18 DE ML (271.942), cilindros com 82 mm x 85 mm, 1.796 cilindradas, taxa de compressão de 10,5, 170 CV a 5.300 rpm, 250 Nm a 3.000/4.500 rpm, 4 válvulas por cilindro e injeção HFM.

Capacidade do tanque de combustível: 62 litros.


  • C230 Kompressor Sportcoupé (CL203 E 18 ML/1):


Chassi: 203.740.

Produzida entre abril de 2004 e junho de 2005.

Motor a gasolina, 4 cilindros em linha, M271 E 18 ML/1 (271.948), cilindros com 82 mm x 85 mm, 1.796 cilindradas, taxa de compressão de 8,7, 192 CV a 5.800 rpm, 260 Nm a 3.500/4.000 rpm, 4 válvulas por cilindro e injeção HFM.

Capacidade do tanque de combustível: 62 litros.


  • C320 Sportcoupé (CL203 E 32):


Chassi: 203.764.

Produzida entre abril de 2004 e maio de 2005.

Motor a gasolina, 6 cilindros em V, M112 E 32 (112.946), cilindros com 89,9 mm x 84 mm, 3.199 cilindradas, taxa de compressão de 10,0, 218 CV a 5.700 rpm, 310 Nm a 3.000/4.600 rpm, 3 válvulas por cilindro e injeção Bosch ME.

Capacidade do tanque de combustível: 62 litros.


  • C230 Kompressor Sportcoupé (CL203 E 25):


Chassi: 203.752.

Produzida entre dezembro de 2004 e junho de 2005.

Motor a gasolina, 6 cilindros em V, M272 E 25 (272.920), cilindros com 88 mm x 68,4 mm, 2.496 cilindradas, taxa de compressão de 11,2, 204 CV a 6.100 rpm, 245 Nm a 2.900/5.500 rpm e 4 válvulas por cilindro.

Capacidade do tanque de combustível: 62 litros.


  • C350 Sportcoupé (CL203 E 35):


Chassi: 203.756.

Produzida entre fevereiro de 2005 e maio de 2005.

Motor a gasolina, 6 cilindros em V, M272 E 35 (272.960), cilindros com 92,9 mm x 86 mm, 2.996 cilindradas, taxa de compressão de 10,7, 272 CV a 6.000 rpm, 350 Nm a 2.400/5.000 rpm e 4 válvulas por cilindro.

Capacidade do tanque de combustível: 62 litros.


  • C160 Sportcoupé (CL203 E 18 ML LR/1):


Chassi: 203.730.

Produzida entre dezembro de 2004 e dezembro de 2006.

Motor a gasolina, 4 cilindros em linha, M271 E 18 ML LR/1 (271.921), cilindros com 82 mm x 85 mm, 1.796 cilindradas, taxa de compressão de 10,0, 122 CV a 5.200 rpm, 190 Nm a 1.500/4.200 rpm, 4 válvulas por cilindro e injeção HFM.

Capacidade do tanque de combustível: 62 litros.

Fonte:

https://mercedes-benz-publicarchive.com/marsClassic/en/instance/ko/203-series-C-Class-Sports-Coups-2004---2007.xhtml?oid=5616


Última edição por AEP em Sex 17 Mar 2017, 10:35, editado 4 vez(es)
avatar
AEP
Usuário Platina
Usuário Platina

Masculino Mensagens : 15621
Data de inscrição : 05/08/2012
Idade : 45

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: (CL203): Ficha técnica - SportCoupé e CLC

Mensagem por AEP em Sex 17 Mar 2017, 10:18

Entre 2008 e 2011, o modelo foi comercialmente renomeado como CLC.

A CLC foi apresentada em 2008 no Fashion Week de Berlim/Alemanha.








Originariamente produzido na fábrica de Sindelfingen/Alemanha, no início do ano de 2007 a produção foi transferida para a cidade brasileira de Juiz de Fora, no estado de Minas Gerais.




Sobre a montagem do modelo no Brasil à partir de 2007 na cidade de Juiz de Fora, Minas Gerais, foto da linha:

A produção total foi de aproximadamente 370.000 veículos.

https://mercedes-benz-publicarchive.com/marsPublic/en/instance/ko/203-series-C-Class-Sports-Coups-2004---2007.xhtml?oid=5616

avatar
AEP
Usuário Platina
Usuário Platina

Masculino Mensagens : 15621
Data de inscrição : 05/08/2012
Idade : 45

Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum